Flores

A Primavera é sinónimo de Flores. O tempo mais ameno já nos convida a sair de casa, os primeiros raios de sol já nos dão outra disposição. As cores desta estação proporcionam-nos fotografias diferentes, com outro encanto.

Flores

Fotografia de Gabriel Garcia Marengo

Gosta de Fotografar flores? Nós também, e por isso aqui ficam algumas dicas para conseguir aquela fotografia tão especial!

1. Modo Manual/ Macro

Ao fotografar em modo manual vai permitir ajustar a abertura e velocidade em relação àquilo que procura na fotografia. O ideal para fotografar flores é ser com uma grande abertura de diafragma, 1.4 ou 2.8, o que irá permitir uma maior entrada de luz e um efeito de desfoque maior dos planos que estão atrás, evidenciando os detalhes daquilo que está focado.

Diafragma

Diferentes aberturas do diafragma

Nas máquinas fotográficas compactas este modo tem o símbolo da flor. Está indicado para “close-ups” e fotografias de primeiro plano. Ou seja, permite-nos aproximar mais do objecto fotografado mantendo o ponto de foco.

2. A Altura do Dia

De manhã a luz é naturalmente mais suave e produz menos sombras do que durante o meio do dia. O vento é menor, o que facilita a não oscilação  da flor e permite-nos conseguir uma melhor nitidez. Pela manhã temos também a vantagem de conseguir captar o orvalho nas pétalas das flores, o que torna a fotografia muito interessante. O final do dia também é uma boa altura, até porque o pôr-do-sol dá um tom muito particular à fotografia.

Flores

Fotografia de Michael Podger

Flores

Fotografia de Axel Antas

3 –  Use a Profundidade de campo

A profundidade de campo significa que só uma determinada parte da fotografia estará devidamente focada. O objectivo é dar um destaque a uma determinado detalhe da fotografia, em detrimento do seu todo, tirando todos os elementos distractivos do fundo e concentrando a atenção na flor em si. A abertura da máquina deve estar baixa. O ISO também deve ser reduzido para evitar grão na fotografia.

4. Pormenores

Quando pensamos em flores, lembramo-nos logo também dos pequenos animais que as rodeiam, como as abelhas. São pormenores que podem dar vida às nossas fotografias, e preenche-las com um elemento diferenciador dos demais. O resultado é sempre muito bonito! Outra dica é procurar nos locais mais inóspitos, pois as flores têm a beleza de conseguir nascer e crescer nos sítios menos óbvios.

Flores

Fotografia de George Hiles

Flores

Fotografia de Dominique Knoben

Flores

Fotografia de Andy Wang

5. Ângulos diferentes

Na fotografia, o importante além dos conhecimentos técnicos é também a auto-descoberta. Seja uma máquina profissional, seja compacta, tem de conhecer bem o equipamento que tem e tudo o que pode fazer com ele. E experimente! Tente todos os ângulos possíveis e imaginários, porque nem sempre encontramos a fotografia que pretendemos a fotografar da forma mais óbvia. O ângulo com que fotografamos é a base do resultado final e da perspectiva com que olhamos para a fotografia tirada.

Flores

Perspectiva tirada debaixo da flor para cima. Fotografia de Raquel Justino

Flores

Fotografia de Aaron Burden – Nesta perspectiva o fotógrafo colocou-se por trás da flor.

Por isso já sabe, aproveite que o bom tempo está a chegar, e que o sol quentinho já nos convida a grandes passeios. É preciso alguma paciência para conseguir a fotografia perfeita (e por vezes, até algum contorcionismo!), mas também é certo que é uma experiência tranquilizadora, quase que funciona como anti-stress! As flores transmitem-nos toda a sua beleza, e toda a paz da sua quietude!

Flores

Fotografia de Daria Nepreakhina

E quem sabe, nas suas experiências, não vai conseguir tirar fotografias que vão merecer destaque na decoração lá de casa, ou com as quais pode, por exemplo, fazer um álbum dedicado ás flores que fotografa!

O importante é que nunca deixe de fotografar. De arriscar. De ver as coisas de mil e uma maneiras diferentes. Mas acima de tudo o importante é que nunca deixe de recordar bons momentos!